quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

A todos os que...

... enviaram cartas, mensagens por telemóvel ou rede social, apareceram, desejaram aparecer mas não conseguiram, me deram beijos e abraços, telefonaram ou simplesmente pensaram em mim durante 2010, desejo um óptimo 2011, cheio de sonhos transformados em realidade... Cá guardo um lugar dentro de mim para todos vocês! Aos muitos que este ano nem se deram ao trabalho de me falar, escrever, aparecer fosse de que forma fosse, um muito obrigada... é da maneira que a mala para a viagem ao próximo ano não vai tão carregada! As minhas mãos agradecem, a minha lista de telefones também, mas a minha cabeça ainda mais!
Para os resto dos blogueiros, um grande 2011! Cá vos encontro, no sítio do costume :)*****

2010 was all about...

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

sábado, 25 de dezembro de 2010

Ressaca de Natal 2010

E acabou... tão ou mais depressa quanto chegou... Nunca há tempo (nem paciência) para comprar todas as prendas, nunca conseguimos evitar não deixar tudo para a última hora e sempre pensamos: " Mas ainda ontem era verão!"... E quando damos por isso, estamos sentados a uma mesa, empanturrados de comida e rodeados por papel dos embrulhos... Já não é para nós, já não somos nós que recebemos os brinquedos.. estamos à mesa com uma data de "cuecas e meias da avó", rindo e sorrindo à custa do vinho... este ano foi diferente... A "je" trabalhou na manhã de Natal, não deu para se embebedar e nem teve tempo para gozar as prendas... nove da manhã, um grau negativo no ar e estava eu a passar o cartão na porta... Lá dentro ria-se de tudo e de nada, jogava-se à "sueca" e trocavam-se revistas cor-de-rosa sem fazer diferença de sexos... No entretanto, um ou outro cliente... Uns que não sabem o que fazer ao dinheiro, outros que não sabem o que significa dormir até mais tarde, outros que estão sozinhos e outros que são meramente chatos!
Um muito obrigada desde já, ao senhor que passou a manhã a ligar com gravações em chinês e risos maquiavélicos, à senhora que me recomendou não comer muitos doces porque tinha visto na TV um menino que à custa dos diabetes ficou sem pernas, à senhora que me ligou durante meia hora porque a hora no telefone estava atrasada um minuto e desde já um voto de força à senhora que ligou a chorar, pedindo o número da "Vobis" porque tinha comprado uma playstation ao filho mas quando este a desembrulhou, na caixa só estava um livro de instruções e o carregador!... A todos vocês, um óptimo Natal e que 2011 vos traga mais actividades para ocuparem o tempo livre!
Os verdadeiros clientes, os que têm problemas reais para resolver, não ligaram... estavam ocupados em família, a comerem rabanadas e filhoses, porque há coisas bem mais importantes para fazer do que chatearem o próximo... mas porque é que esta gente é cada vez mais rara? E porque é que os que nada têm para fazer não saem de casa para conversar com sem abrigos que precisavam realmente deles? É do frio? É da crise? Deve ser da quantidade de caixas de TV plasmas e telemóveis de última geração que vi nos caixotes de lixo por onde passei... se calhar foram todos à Vobis e vieram apenas com o livrinho de instruções... é... se calhar! Ou então, têm apenas uma falta tremenda de inteligência e respeito ao próximo! E o Natal... esse já quase não é o mesmo...

sábado, 18 de dezembro de 2010

Body language

Um olhar traduz mil palavras. Mil mentiras caem por terra num único gesto. Não consigo. Tento procurar algo que traduza a verdade... não a real... talvez a que eu gostasse de ter, de sentir, mas não a real...
Todos os dias são como recomeçar do zero... o que progredimos ontem vamos regredir no hoje e quem sabe se amanhã nos falaremos... Surpreendem-me... os gestos contrários às palavras, as frases formadas da casualidade, carregadas de sentimento e os sentimentos vazios num olhar de desdém... E eu que sempre tive a curiosidade em mim como força de motivação, a paixão pelo desvendar um mistério invisível aos olhos de muitos... Acabou... esgotei as forças ao tentar analisar, ao tentar compreender, ao ver e rever sem nada obter. Já não existem certezas... nem realidades... o que fomos ontem, não seremos hoje.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Sempre me rio quando...

... ouço o meu sobrinho a correr pela casa a gritar: "Super-homi!"

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Pensamento de sempre

... todo o santo dia em que me recordas que a estupidez humana existe!

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Selfishness

Sometimes i like to think (and feel) that i'm the only girl in the world...

Pensamento da tarde

Sexta-feira. Penso que já existiram dias bem melhores. Que o mundo será sempre uma tremenda bola de berlim cheia de creme... umas vezes bom, outras, estragado, azedo... Repleto de surpresas boas e más. Que as pessoas que me rodeiam por interesse são várias, sempre esperando a melhor altura para me esfaquear. Que a sociedade me repugna mais a cada dia que passa. Penso ainda que logo à noite vou ter que beber muito para me esquecer que existem dias em que nem valia a pena ter saído da cama! Sim, hoje foi um dia de cão... neste caso, de cadela!

Conversas disparatadas no trabalho

EU: Xiii... oh Bruno que idade dás a esta mulher?
BRUNO: hm... praí 52...
EU: Pois... acreditas que tem a minha idade?
BRUNO: No way! Impossível!
EU: Verdade! É de 81!!!
BRUNO: TU ÉS DE 81???
EU: Sim.. mas isso não espanta... o que espanta é ela ter a minha idade!
BRUNO: Não! O que espanta é tu teres 29 quando eu te dava 23!
BRUNO DEPOIS DO ESPANTO: ... Mas qual é a profissão dessa sra?
EU: Sei lá!
BRUNO: Então trata de saber que eu não quero ter esse aspecto quando tiver 29!

Pensamento da noite

(I don't know about the others, but i really love friday's!OH YEAH!)

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

O bom dos feriados...

... é que temos tempo para estar com quem gostamos! Obrigada macaquinha babe!

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Foi para isto?

Foi para isto que a nossa geração quis ser diferente? Foi para isto que renegamos a educação rígida dos nossos avós? Foi para isto que nos esforçamos para ser adolescentes e deixar de o ser, transformados em pessoas melhores? Foi para isto que usamos calças elásticas, biqueiras de aço nos pés, cabelo despenteado e lápis preto nos olhos chocalhando mentalidades retrógradas, contrariando os saltos altos e vestidinhos que nos quiseram impor? Foi por tudo isto que lutamos em ser desiguais a todo o passado? Para entrar num café impestado de fumo dos cigarros de putos de 15 anos que vestem todos da mesma moda? Superior à idade deles e muito menos roupa do que na intimidade do ser? De asneiras na ponta da língua e conversas de sexo sem nexo ou pudor? Para ir na rua e ver os motins que se unem com um propósito comum: NADA!
São seres desprovidos de cultura, de educação, de maneiras, de ideias e objectivos, são seres que não são nem serão ouvidos. E eu pergunto, foi para isto? Foi para isto que vivemos e lutamos? Para deixar que o chão a palmilhar servisse apenas para cuspir? Foi para criarmos uma geração de podridão, fechada num mundinho pequeno, limitado, conflituoso e preconceituoso, adepto do "rasca", que lutamos por ser mais e melhor?
Não há mais desculpas! Justificações ou correcções... Algo de muito mau aconteceu e o pior... cheira-me que ainda está por acontecer.

Piropo do ano

" O gajo que te pintou foi surrealista!"

P.S.- Inventas cada uma... =D

Há lamechices que me ficam no ouvido... como esta...


"We can do anything at all
Just as long as we stand tall
We can go anywhere from here
Just as long as you're near

Whenever I'm around you
It all seems so clear
If I wasn't such a fool
I'd kiss your lips, my dear

We could be the future and the past
Just as long as we can make it last
We could just let go, very slowly
Cause right now you're filling my head

With so many silly questions
About human chemistry
They're making me uneasy
And soft in my knees

When your heart is trying to tell you something
Not that far from the truth... just do it
And if you try to make the right decisions
based on what you're made of... remember (...)"

Hoje apetece-me...

... dançar à chuva...

domingo, 5 de dezembro de 2010

sábado, 4 de dezembro de 2010

A-P-A-G-A-R!

EU: "Sra X pode aguardar um momento para eu confirmar o seu pedido?"
CLIENTE: "Oh menina mas ande rápido que eu estou a pagar a chamada!"
EU: "Não sra. X, está a ligar desse telefone, a chamada é gratuita!"
CLIENTE: "Não menina! Eu sei que é a pagar que o meu telefone está a dizer!"
EU: "AH?"
CLIENTE: " Sim! Dá para ler aqui no meu telefone: APAGAR!"

Seeing through my eyes

Agora que as coisas fazem mais sentido, permito-me ver. Pensar tinha-se tornado num acto de pânico que tentei a todo o custo afastar, nem sei bem porquê... As nossas cabeças pequeninas são bem mais fortes do que muitas vezes sonhamos ser... Não quero mais pensar no que não pensei, no adormecimento dos sentidos e sentimentos dos últimos meses, quero-me focar no agora... coisa que raramente fiz, sem que estivesse associado a uma mão dada com o que sonhava para o futuro...
Nunca poderia ser feliz se não contemplasse com olhos de ver, o passado e o presente... nunca haveria um futuro se me deixasse morrer no "hoje"... e por isso, hoje sei que nada voltará a ser como era...  Foi preciso ir ao fundo do poço para saber o que está mal e o que devia fazer, por muitas mudanças que tenha de realizar... o choque da realidade nem sempre é mau e eu estou a aprender a passos de bébé que não posso controlar tudo o que acontece em mim mas posso limitar os seus efeitos... 
E agora sim... as coisas deixam de me assustar aos poucos, os fantasmas do passado foram-se (ou estão a ir), para onde deviam ter ido logo no início sem que me aterrorizem ou entristeçam.. Hoje sei viver no mesmo mundo em que eles estão presos (não por mim), e mesmo assim sorrir às suas passagens... olhar para quem me recorda quem já não está cá e sorrir pelos bons tempos que passámos..."Tu não sabes, mas já nos conhecíamos antes... uns anos antes de te conhecer a ti, a tua cara e trejeitos já existiam num outro corpo que outrora foram parte da minha alegria de adolescente"... e é isto que apenas consigo pensar sempre que te vejo... fantasma do passado que cada vez mais se materializa numa pessoa diferente apenas porque já não fico presa na memória do que foi e não volta a ser... Hoje, e espero que sempre, existe lugar para coisas novas!

Pensamento do dia






... chefe, a próxima vez que quiseres fazer um workshop de coaching às 9h da manhã de um sábado de folga, com pequeno almoço à borla, champanhe de estômago meio vazio, almoço às 16h regado a vinho e licor beirão, acompanhado de vídeos do youtube do sr. Filipe, avisa... é que isto não são condições de trabalho! =D (Ai que estou que nem posso... dia cansativo.... Ufa!)..

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Pensamento do dia

"As coisas têm a importância que nós lhes dermos..."

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Saudades destes dias de calor...

Pensamento para o dia de amanhã

Não gosto de mantras. Nunca gostei. Não que recuse a sua importância, apenas ignoro o seu efeito. Nunca fui capaz de me olhar ao espelho enquanto os dizia em voz alta como se de uma verdade absoluta se tratasse, só para afastar de mim os maus pensamentos ou energias negativas ou sei lá o que mais (que as pessoas se convencem). Sempre achei ridículo falar com um pedaço de vidro espelhado enquanto me via a envelhecer. Não! As coisas não funcionam dessa forma e duvido que alguma vez funcionarão... pelo menos para mim.
Sei apenas que amanhã será o dia do alívio. E mais uma vez, sem mantras! Não me importa o que digam, o que pensem, o que queriam dizer mas não dizem, o que calam quando deviam falar... importa é seguir em frente, lutar contra os fantasmas do passado que ficaram por digerir, contra os seres invisíveis que consomem o meu ser desde o interior até ao exterior sem que eu os conheça... Tanto estrago provocado em mim...e os mantras nunca funcionaram... se calhar se tivesse tentado mais... se tivesse repetido todas as frases motivacionais que conheço... será que teria feito diferença? Não faz muito sentido agora...
Está na altura de recuperar, de lutar, de deixar de me preocupar com os outros por um instante que seja, de perceber que fui eu que me maltratei ao evitar que os outros se maltratassem e de voltar atrás no tempo, chorar baba e ranho e sentir o que não me permiti sentir faz anos.
Por isso, não me importa se compreendem ou não, se berram ou riem, se apoiam ou não... amanhã, é dia de largar a mão e soltar as amarras... e faz tempo que não me sentia assim tão bem!

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

E é hora de...




...dormir... com este mau tempo de chuva e frio, só me apetece enfiar na cama, debaixo dos lençóis polares e dormir bem quentinha... Até amanhã =D