sábado, 4 de dezembro de 2010

Seeing through my eyes

Agora que as coisas fazem mais sentido, permito-me ver. Pensar tinha-se tornado num acto de pânico que tentei a todo o custo afastar, nem sei bem porquê... As nossas cabeças pequeninas são bem mais fortes do que muitas vezes sonhamos ser... Não quero mais pensar no que não pensei, no adormecimento dos sentidos e sentimentos dos últimos meses, quero-me focar no agora... coisa que raramente fiz, sem que estivesse associado a uma mão dada com o que sonhava para o futuro...
Nunca poderia ser feliz se não contemplasse com olhos de ver, o passado e o presente... nunca haveria um futuro se me deixasse morrer no "hoje"... e por isso, hoje sei que nada voltará a ser como era...  Foi preciso ir ao fundo do poço para saber o que está mal e o que devia fazer, por muitas mudanças que tenha de realizar... o choque da realidade nem sempre é mau e eu estou a aprender a passos de bébé que não posso controlar tudo o que acontece em mim mas posso limitar os seus efeitos... 
E agora sim... as coisas deixam de me assustar aos poucos, os fantasmas do passado foram-se (ou estão a ir), para onde deviam ter ido logo no início sem que me aterrorizem ou entristeçam.. Hoje sei viver no mesmo mundo em que eles estão presos (não por mim), e mesmo assim sorrir às suas passagens... olhar para quem me recorda quem já não está cá e sorrir pelos bons tempos que passámos..."Tu não sabes, mas já nos conhecíamos antes... uns anos antes de te conhecer a ti, a tua cara e trejeitos já existiam num outro corpo que outrora foram parte da minha alegria de adolescente"... e é isto que apenas consigo pensar sempre que te vejo... fantasma do passado que cada vez mais se materializa numa pessoa diferente apenas porque já não fico presa na memória do que foi e não volta a ser... Hoje, e espero que sempre, existe lugar para coisas novas!

2 comentários:

provokactor disse...

...intrò-expécçäo(??). Mas também hà aceitaçäo do « ser » no tempo e no espaço. Isto é, tomar konsciência ke o kaminho (vida) näo é estàtiko, mas mòvel em 5 dimençöes. Näo sei o ke se passou, e se isto é véritas, hà aki um trabalho sobre o ser ke é imenso, ke é enorme, diria. (sofrimento = esforço+dôr) fisiko e mètafisika = resultado (épanouissement de soi)
E à partida estes resultàdos merécém Parabéns.

Também se é a brinkar, tà bém feito, (mas näo se brinka com koiasas sérias, penso eu, näo é?!

Brisas suàves

Strawie disse...

Infelizmente foi bem sério... chamavam-se ataques de pânico